Tempo de muda

Tempo de muda

Sou dessas que gosta de estar só. Aprendi que é importante para mim o tempo comigo mesma, com meus bichos, livros e discos. Sou daquelas que se sente sufocada por abraços muito fortes, quase engolida por pessoas que violam minhas correspondências com boas intenções, que ditam soluções que caem como uma luva do jeito que elas próprias levam a vida. Sou gente que se sente afogada por aqueles que cobram e tentam impor sua vontade.
Sou essa que ama a família e os amigos mas que acredita que não é demonstração de afeto estar fisicamente atada ao outro.

Acredito que quem ama deixa livre, aceita as escolhas do outro e não faz das diferenças polêmica. Quem ama respeita, dá espaço, enxerga a subjetividade de quem se ama.

#ficaadica

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: